Vem aí: 5ª Bienal do Livro de Minas

Fonte: Bienal do Livro de Minas

Desde 2008 o Salão do Livro, que era um evento anual, tornou-se a Bienal do Livro. Além do nome e da frequência, o evento mudou de local: foi da Serraria Souza Pinto, que fica na região central, para o Expominas, que está localizado no bairro Gameleira.

Em 2016, o maior evento literário do estado terá a presença de centenas de autores, em lançamentos de livros e sessões de autógrafos, em seus 10 dias de duração.

A bienal conta com uma programação cultural diversificada, atendendo todos os públicos. Como por exemplo o Conexão Jovem, que receberá autores do gênero YA (young adult – jovem adulto) como os mineiros Paula Pimenta, Bruna Vieira, Isabela Freitas e Padre Fábio de Melo, em bate-papos mediados pelo jornalista Elias Santos. E o Espaço Geek & Quadrinhos, novidade dessa edição, que terá conteúdo para amantes da cultura pop. Além de HQs, o espaço contará com livros de ficção científica, fantasias e sagas, jogos de tabuleiro, RPG e mangás, além de bate-papo com autores, oficinas de quadrinhos, espaço para quadrinhos independentes e muito mais.

O ingresso custa R$12,00 e R$6,00 – inteira e meia, respectivamente. Cada ingresso é válido para um único dia de evento. E já estão disponíveis para compra através do link, mas poderão ser adquiridos nos dias do evento nas bilheterias do Expominas. Há o desconto para quem for de metrô, basta pegar o ticket de desconto com a monitora Bienal que estará na saída da estação Gameleira e apresentá-lo na bilheteria (não é válido para pagamento em cartão) e o visitante pagará R$10,00 no inteira e R$5,00 na meia. Outras informações sobre descontos e gratuidade estão disponíveis no site.

O local conta com praças de alimentação e estacionamento.

V Bienal do Livro de Minas 2016
Recapitulando… do 15 a 24 de Abril de 2016
Onde? Expominas, Avenida Amazonas, 6.030 – Bairro Gameleira | Belo Horizonte, MG
Pra saber mais sobre a programação, horários de funcionamento e outros detalhes acesse o site www.bienaldolivrominas.com.br

Nos encontramos lá! #euAMOler

Eu vi: Muito Bem Acompanhada

wedding_date

Fonte: IMPAwards

Imagine ir ao casamento da sua irmã mais nova, do outro lado do oceano. E você pensa: ah, ok. Mas o padrinho do noivo é seu ex, que terminou o relacionamento de 7 anos, que naquela altura já era noivado, sem mais nem menos. E esse foi o motivo de você se mudar para Nova Iorque 2 anos antes. O que fazer então? Contrate um acompanhante, que fingirá ser seu novo namorado, e faça ciúme no seu ex. E essa é a premissa de The Wedding Date. Uma comédia romântica de 2005 com precisos 88 minutos de duração.

Sem conhecer esse homem misterioso, Kat (Debra Messing) paga passagens e o cachê para que Nick (Dermot Mulroney) a acompanhe até a casa dos pais em Londres. Tudo tem de ser uma farsa, e muito bem armada, para que Jeffrey (Jeremy Sheffield) veja quão bem está a mulher que ele deixou. Mas as vezes o tiro pode sair pela culatra…

O elenco também conta com Amy Adams (Encantada, Julie & Julia), Holland Taylor (Two and a Half Men) e Peter Egan (Downton Abbey).

A trilha sonora, dá um leve sensação de nostalgia, pois conta com 3 canções interpretadas por Michael Bublé, dos CDs It’s Time e Michael Bublé e uma pelo Maroon 5, do primeiro CD, Songs About Jane.

Na busca de uma boa história para ver numa tarde tranquila, recomendo Muito Bem Acompanhada. A trama consegue ser bem amarrada, com o tempo certo para os acontecimentos certos. E está disponível na Netflix.

 

The Ranch – a nova série da Netflix

Fonte: Observatório do Cinema

Em 1° de abril estreia na Netflix a nova série de comédia protagonizada por Ashton Kutcher.
Nessa nova empreitada, o ator volta a contracenar com Danny Masterson, seu amigo desde os tempos de Thats ’70s Show – que merece uma resenha, aliás – além de Sam Elliott, Debra Winger e Elisha Cuthbert.
Nos 20 episódios, que estarão disponíveis amanhã, a série contará a história da família de Colt Bennett, com seus trinta e poucos anos, que volta para o o rancho – daí o nome – da família no interior do Colorado, após ter saído de sua cidade para tentar seu sonho de se tornar um jogador de futebol americano, mas o máximo que conseguiu foi chegar à segunda divisão.
O voltar para casa significa a conviver com o irmão, que nunca saiu da casa dos pais, com o pai conservador e reacender amores do passado. Juntos, os irmãos passam a cuidar dos negócios da família.

Fonte: Omelete

O trailer lançado na semana passada, já mostra um pouco do clima da série.

Com episódios de 30 minutos e formato de sitcom, a série foi gravada com múltiplas câmeras e presença do público. Masterson e Kutcher são produtores da série e a produção executiva fica por conta da dupla Don Reo e Jim Patterson, que exerciam o mesmo papel em Two And A Half Men.

– Atualizado em 20/06/2016

A série que se passa no interior do Estados Unidos foi renovada! Leia mais aqui.

O Brasil, que tem a cultura interiorana muito forte, foi homenageado com esse lync sync de Saudades da Minha Terra.

O que é e como fazer maratona de uma série

Segundo nosso amigo Google, maratona além daquela competição de corrida de longa distância, também significa evento ou atividade de longa duração, com efeito desgastante para os participantes.

Fonte: We Heart It

As maratonas podem ser diversas: literárias como a 24h, que consiste em ler durante 24 seguidas (esse é só um exemplo), cinematográficas como assistir todos os episódios de Star Wars (por ordem de lançamento, ou de episódios…), De Volta Para o Futuro, 007, Rocky, Star Trek, Harry Potter, Senhor dos Anéis (+ Hobbit)…, ou de séries, que já dá pra perceber que é a minha favorita.

Fonte: We Heart It

Algumas das séries que ”maratonei” pra vocês terem uma ideia: FRIENDS, Glee, Gossip Girl, Grey’s Anatomy, House MD, Two And a Half Men, The Big Bang Theory,  How I Met Your Mother (umas 5 vezes), Bones, Modern Family…

Como já é possível prever, maratonar uma série consiste em sentar na frente do computador, TV, etc e assistir o máximo de episódios seguidos. Sim, o máximo. Friends eu assisti as 10 temporadas em 15 dias, chegando a assistir uma temporada por dia.

A última que fiz foi de Full House, assisti os 192 episódios em 22 dias. Na verdade esperava terminar dia 25, véspera da estreia do spin-off, mas consegui finalizar dois dias antes. Não conto Fuller, porque fui assistindo aos poucos durante o dia.

Quer fazer uma maratona? Escolha uma série, de preferencia com muitos episódios e aproveite!

Sempre estou pensando em qual série maratonar, e é esse o novo foco do blog: falarei aqui de séries e filmes legais que já assisti, compartilhar algumas maratonas e as vezes posso falar sobre música, literatura ou culinária.

No momento resolvi rever uma das minhas séries favoritas, obrigada Netflix por colocar That ’70s Show no catálogo! ❤

Fonte: We Heart It

HELLO WISCONSIN!

Uma semana para a estreia de Fuller House, a spin-off de Full House

Em 2014  quando fiz esse post sobre séries de São Francisco, disse que rolavam boatos de uma nova temporada de Full House, que teve o nome de Três é Demais aqui no Brasil, e foi assim que eu a conheci.

Fonte: Omelete

Pois é, em 2015 a Netflix confirmou, e agora em fevereiro, mas especificamente dia 26, (daqui a uma semana!) estreia a primeira temporada de Fuller House.

Fonte: Pipoca Moderna

Primeiro é preciso conceituar o que é spin-off, ou sequência, e o que é nova temporada.

A Netflix apostou em novas temporadas em Gilmore Girls, que quero falar em breve, e Arrested Development. Ou seja, a empresa entrou em acordo com a maioria dos atores e roteiristas e assim financiou a continuação da série, com os mesmos protagonistas continuando onde havia parado (ou passado alguns anos).

Já o spin-off é uma série derivada, serão alguns dos personagens com histórias novas, ou seja, um personagem secundário se torna protagonista. Ex.: The Cleveland Show, que é derivada de Family Guy (tem as duas na Netflix), Angel, derivada de Buffy the Vampire Slayer e Joey, sim é uma spin-off de FRIENDS, muita gente nem deve saber que existiu porque essa foi cancelada na segunda temporada.

Eis então o motivo do meu sumiço. Quem me acompanha no snapchat (menezesthayse) tem visto que estou maratonando (vai ter post falando o que é isso de verdade) Full House e pretendo terminar dia 25. No momento estou terminando a 7ª temporada. Ao todo são 8 temporadas e 192 episódios. Então até o momento estamos vencendo.

O que muda em Fuller House então?

Em Três é Demais, o Danny perdeu a esposa e se vê perdido para manter sua carreira de jornalista esportivo e cuidar das três filhas: DJ com 10 anos, Stephanie com 5 anos e Michelle com menos de 1 ano. Nessa nova fase ele conta com a ajuda do seu melhor amigo Joey Gladstone e seu cunhado Jesse Katsopolis.

Já na nova série, que coincidentemente ou não é também o nome do 20º episódio da 4ª temporada que e em tradução livre significa casa lotada, casa mais cheia, e agora é DJ que se vê perdida para criar os três filhos, Jackson, Max e Tommy, após perder o marido, então ela volta para a casa onde passou a infância e quem irá ajudá-la… bem você pode descobrir nesse vídeo.

Além de Danny, Joey, Jesse, Becky. Steph e DJ, podemos contar com Kimmy, Nick, Alex e Steve! As gêmeas Olsen que interpretavam a pequena Michelle não aceitaram participar, mas Michelle não sumirá da história, ela só estará morando em Nova York.

É… a casa vai encher novamente. Nem preciso dizer que assim que os episódios estiverem liberados na Netflix vou assistir um seguido ao outro. E o sono? ”Cut it out!” amigo, ”how rude!” perguntar isso! Sinceramente: ”have mercy!”!

Netflix do meu coração, com essa nova série só posso dizer: you got it dude!

Fonte: E!

Desenhos e séries da minha infância – anos 90

Eu poderia citar Icona Pop, mas não vou. Nasci em 1993 e tive uma infância muito feliz assistindo desenhos animados e séries e muitos  deles passaram no meu teste dos 15 anos (coisas que você via antes dos 15 anos e que continua gostando depois).

Imagem: We Heart It

Parte desses desenhos vieram desse programa:

O Disney Cruj começou em 1997, e tinha um horário estratégico: passava antes de Chiquititas, um dos maiores sucessos do SBT.  Nesse momento nostalgia, resolvi mostrar alguns desenhos e seriados que eu assistia e que hoje sinto saudade.

Os Ursinhos Carinhosos ganhou uma versão do Netflix, mas não são as mesmas histórias, mesma dublagem e nem mesmo a mesma música de abertura, infelizmente.

Punky é um dos meus seriados favoritos, e esses tempos reprisou no SBT. Não vou mentir e dizer que não assisti todos os dias e, claro, cantava a música de abertura junto

Os Cãezinhos do Canil era um desenho matutino que passava até na minha adolescência no Bom Dia e Cia. Amava esse grupo de cães órfãos que se unia para encontrar um lar pra eles. Além de ser uma forma interessante de mostrar às crianças a importância da adoção. (Não compre, adote!)

Sim, a música de abertura de Cavalo de Fogo é zoada, mas a história era bem boa.

Ana Pimentinha. Esse é daqueles desenhos que só lembrei que via depois de ouvir a música de abertura. Porque você sabe, Pimentinha é demais, toda 7ª confirma.

Esse também tem versão no Netflix, mas nem preciso explicar muito.

Pateta e Max, a dupla que é demais. Fato é que sempre que os longa metragens derivados desse desenho passa no Disney Channel eu tô lá assistindo.

A Hora do Recreio, aquela turma meio desajeitada que sempre arrumava uma confusãozinha.

Nada como amor próprio, né Johnny? Hup hup hup! Digo que é um Barney Stinson for kids

Quem me segue no snapchat (menezesthayse, a propósito) sabe que tô maratonando Full House, ou Três é Demais, porque dia 27/02 estreia o spin-off Fuller House na Netflix.

Claro que me lembro de outros desenhos, mas achei melhor deixar essa lista pequena.

Sábado vou contar sobre os desafios literários que estou participando e o que estou lendo no momento. 😀

Presentes que ganhei da Dani Noce

Nunca fui do tipo que ganhava prêmios quando tinha de dar respostar criativas, mas mês passado aconteceu uma coisa bem inesperada. A Dani Noce lançou um concurso no canal dela, aproveitando que o Natal estava próximo e que ela tinha lançado produtos bem legais em 2015, onde o critério era escrever nos comentários do tal vídeo qual era a sua receita da felicidade.

Escrevi minha resposta de coração aberto mas sem muita esperança. Alguns dias depois abri meu e-mail, um não lido, da Enfim Filmes (produtora da Dani e do Paulo). Fiquei surpresa e super feliz, claro!

A minha resposta ficou em 4º lugar. E confesso ter ficado bem ansiosa esperando a caixinha, e chegou aqui em casa dia 31/12. 😀

Vou mostrar o que veio na caixa, mas se tiverem interesse posso fazer resenha do livro, mostrar o que eu já preenchi (é um livro interativo, mas é totalmente diferente dos que tenho em casa), etc. E os esmaltes eu mostro conforme eu for usando.

IMG_2287

Topo de bolo (maio tá tão longe, quero logo usar :/), um cartão com uma mensagem muito fofa, livro A Receita da Felicidade autografado e coleção de esmaltes.

O livro é recheado de fotos lindas como essas.

IMG_2288

E os esmaltes tem nomes sugeridos pelos chocolatudos (como a Dani chama seus leitores/viewers). Em sentido horário: Cereja do Bolo (um rosa/pink LINDO), Cenourinha (na foto não dá pra ver bem, mas é um laranja puxado pro fluor, esse eu já usei) e Petit Noce (rosa clarinho). E são da marca Latika que eu nunca tinha usado.

IMG_2291

Agradeço à pelos presentes Dani! Espero que logo você venha pra Belzonti, viu? E precisando duma guia, estamos aí. haha