É bom estar de volta

Fonte: We Heart It

Fonte: We Heart It

Após um longo e tenebroso inverno voltei. Diferentemente do que Vinícius escreveu em ‘Eu Não Existo Sem Você’: o poeta só é grande se sofrer, não consegui escrever em meio ao caos que se tornou minha vida.

Tamo 100 porcenta? Não. Mas quero voltar a escrever aqui, porque tenho muito pra falar.

Fugir do ‘e se?’ que meu pensamentos em relação ao blog se tornaram e abandonar a ideia de escrever por obrigação, almejando ganhar dinheiro com o blog. Isso pode acontecer, mas também pode não acontecer.

Esse é o sentimento que me faltava: a vontade de blogar apenas por blogar. Exatamente o que me fez entrar nesse mundo lá em 2010.

Comecei a mudar meus hábitos de consumo e PRECISO compartilhar essas coisas aqui. Esses meses foram transformadores, sério.

Quero voltar a falar da faculdade e de assuntos afins. De livros, bandas, shows, BH, viagens, Pokemon Go!

Muitas coisas legais no mundo aconteceram nesse meio tempo, e coisas nem um pouco legais também.

Não prometo que vou escrever todos os dias, mas espero não desaparecer mais e por tanto tempo. Então é isso.

Resumindo: Gaga aparentemente voltou pro pop e eu voltei pro blog. 😉

E agora, para onde vamos?

O blog vai fazer quatro anos e me dei conta de que nunca contei sobre a origem dele.

Fonte: We Heart It

Todo blog, independente do tema abordado, é em parte subjetivo. Não sou formada em crítica, mas como curiosa e admiradora falo aqui sobre séries, filmes, livros, música e também sobre Belo Horizonte (já que sou nascida e criada na terrinha do pão de queijo, uai).

O nome Devaneios Insensatos surgiu na minha vida num insight. Lembro-me exatamente do momento: o ano era 2011 e eu estava indo à PUC, para resolver um problema relativo ao meu histórico escolar, uma semana das minhas primeiras aulas na faculdade e ali, dentro do ônibus, devaneando (como sempre), me veio a ideia de juntar essas duas palavras. Logo escrevi o nome no bloco de notas do meu Nokia 5310.

Devaneio veio da tradução duma música que ouvia na época, Daydream da Avril Lavigne, e que eu tinha ficado encantada ao descobrir a palavra, o significado e o sentimento que eu conhecia bem, e o Insensato veio de uma novela (que nem assisti) que a pouco tinha estreado, Insensato Coração.

A expressão, naquele momento, virou minha url no Tumblr, que está ativo até hoje, que antes tinha o meu próprio nome, mas eu desejava uma alcunha impessoal.

Esse blog aqui surgiu um ano depois. Para retomar a ideia de compartilhar as coisas que me rodeavam, e que fora abandonada no início de 2011, junto com meu antigo blog, que eu dividia com o meu amigo Gustavo.

Séries, livros, filmes e música sempre foram os meus temas de bate-papo favoritos, e nesse tempo tenho tentado falar aqui sobre isso. Mas nem sempre isso foi possível. Em meio as intemperes da vida e incontáveis hiatus, tento escrever aqui com sinceridade e afinco.

Acompanhe-me aqui nessa jornada pelos meus devaneios, nem sempre insensatos.

Att,
Thayse Menezes (Física frustrada, ourives de coração e jornalista em formação)

Presentes que ganhei da Dani Noce

Nunca fui do tipo que ganhava prêmios quando tinha de dar respostar criativas, mas mês passado aconteceu uma coisa bem inesperada. A Dani Noce lançou um concurso no canal dela, aproveitando que o Natal estava próximo e que ela tinha lançado produtos bem legais em 2015, onde o critério era escrever nos comentários do tal vídeo qual era a sua receita da felicidade.

Escrevi minha resposta de coração aberto mas sem muita esperança. Alguns dias depois abri meu e-mail, um não lido, da Enfim Filmes (produtora da Dani e do Paulo). Fiquei surpresa e super feliz, claro!

A minha resposta ficou em 4º lugar. E confesso ter ficado bem ansiosa esperando a caixinha, e chegou aqui em casa dia 31/12. 😀

Vou mostrar o que veio na caixa, mas se tiverem interesse posso fazer resenha do livro, mostrar o que eu já preenchi (é um livro interativo, mas é totalmente diferente dos que tenho em casa), etc. E os esmaltes eu mostro conforme eu for usando.

IMG_2287

Topo de bolo (maio tá tão longe, quero logo usar :/), um cartão com uma mensagem muito fofa, livro A Receita da Felicidade autografado e coleção de esmaltes.

O livro é recheado de fotos lindas como essas.

IMG_2288

E os esmaltes tem nomes sugeridos pelos chocolatudos (como a Dani chama seus leitores/viewers). Em sentido horário: Cereja do Bolo (um rosa/pink LINDO), Cenourinha (na foto não dá pra ver bem, mas é um laranja puxado pro fluor, esse eu já usei) e Petit Noce (rosa clarinho). E são da marca Latika que eu nunca tinha usado.

IMG_2291

Agradeço à pelos presentes Dani! Espero que logo você venha pra Belzonti, viu? E precisando duma guia, estamos aí. haha

Retomando as 15 coisas de 2015

Ano passado fiz uma lista de 15 coisas para o ano de 2015, resolvi então reler e avaliar o que eu fiz e o que não fiz.

jar

 

01) Reencontrar mais meus amigos pré-faculdade: FAIL

Apesar de programar várias coisas no fim nada rolou.

02) Visitar os amigos: 

Fui à casa de dois. Na casa de uma amiga, planejamos uma festa julina e foi uma tarde sensacional! E do segundo foi a primeira visita a casa nova dele, foi ótimo estar com ele naquele momento. ❤

03) Estudar espanhol e italiano: Semi FAIL

Não que eu tenha estudado realmente, mas voltei a ouvir MUITO músicas em italiano e espanhol e melhorou um pouco. Talvez esse ano eu volte realmente a estudar. Não é uma meta nem objetivo, mas se acontecer vai ser legal.

04) Ir à praia: FAIL

Sim, não fui e assim como o item 3, não é objetivo esse ano.

05) Manter o blog atualizado: FAIL

Nem preciso falar nada…

06) Layout personalizado: Semi FAIL

Consegui mudar o blog e ficou mais agradável ao meu ver, mas ainda quero um layout só meu.

07) Ser pontual:

Me atrasei raras vezes!

08) Ler pelo menos 12 livros:

Li 17 livros (livros e Grafics)

09) Ir mais ao cinema:

Assisti 4 filmes novos no cinema em 2015, porém assisti De Volta Para o Futuro no cinema (em abril o 1º, em maio o 2º e em 21/10 a trilogia completa)

10) Comprar uma escrivaninha:

Ainda não comprei a cadeira, mas metade do caminho já foi percorrido, certo?

11) Fazer pilates: FAIL

Começo em fevereiro (gritinhos de felicidade!). Realmente estou com problemas de postura, então é melhor começar o mais rápido possível. Só demorei porque eu tive que ir ao ortopedista que mandou um laudo para a cardiologista que envia um outro laudo para a fisioterapeuta. Mas tô ansiosa!

12) Criar rotina de seriados:

Não que eu realmente tenha seguido isso a risca, final de semestre na faculdade sempre acumula episódios, mas larguei alguns que não me agradavam mais e eu via só por comodidade.

13) Ir à shows legais:

Esse eu consegui bem! Assisti Banda do Mar, Bastille e Foster The People. Fiquei bem feliz, principalmente com o FTP que é uma das minhas bandas favoritas! ❤

14) Me encontrar com a família:

Apesar de não ter rolado encontro familiar em 2015 pude estar com eles muitas vezes. Fomos ver um deles jogar no maior estádio de BH, e encontrei primos de várias casas. Um primo veio de Portugal e passou uns dias aqui em casa.

15) Me importar menos: FAIL

Na verdade minha ansiedade meio que piorou ano passado. A pressão de formar principalmente. Mas espero que esse ano seja diferente.

 

Esse ano não vou escrever minhas metas aqui porque nem sei se realmente são metas.

Então é isso. 😉

Mudanças

graduation

A última semana foi diferente, estranha.

É que eu formei, e pela primeira vez em anos que não tenho aula na primeira semana de agosto (minha outra faculdade não voltou ainda).

A sensação é estranha, mas ao mesmo tempo reconfortante. Tenho saudade dos amigos que fiz e que estão por lá ainda. Mas a certeza de dever cumprido me preenche.

Não teve festa, ou colação tradicional, inclusive twittei isso.

Mas qualquer dia desses eu apareço por lá, almoço com meus amigos, revejo alguns professores e essa saudade passa.

Rolou um desapego geral por aqui, papeis e livros foram descartados para dar espaço a coisas novas – e boas, espero – que vem por aí.

Aproveitei as férias e esbocei uma nova identidade pro blog, apesar de não estar 100% satisfeita, é o que temos.

Enfim, semestre novo, vida nova. E claro, séries novas, que pretendo comentar por aqui.

Bom, é isso, a razão do meu sumiço. 😀

Meu Caro Amigo

Com uns 6 anos aprendi a mexer na vitrola de casa, era final da década de 1990. Sempre fui muito esperta pra tecnologias, eletroeletrônicos na minha casa eu sempre aprendi a usar com facilidade. E lá nessa época comecei a fuçar os discos do meu pai.

Lembro-me de bater o olho num certo disco e ficar impressionada. O nome/apelido do cantor era o mesmo do meu pai, e olhando o encarte percebi que ele tinha olhos azuis assim como o dono daquele disco.

Tratava-se de uma coletânea  do Chico Buarque, lançada por alguma editora. Lembro-me também de passar dias cantando ‘A Banda’ e ‘Roda Viva’ pela casa.

Estava em meu Facebook esses dias e assisti um vídeo onde Marieta Severo, quando questionada pelo apresentador Fausto Silva (Faustão) sobre a situação do Brasil, afirma categoricamente que crê numa melhora da situação atual do país.

Nessa mesma hora me veio a música ‘Meu Caro Amigo’ que também conheci graças aquele disco. E pra quem não sabe a Marieta foi casada com o Chico por muito tempo, e ela é citada em tal canção.

”Aqui na terra ‘tão jogando futebol/ Tem muito samba, muito choro e rock’n’ roll/
(..) A Marieta manda um beijo para os seus”
Meu Caro Amigo – Chico Buarque/Francis Hime

A música conta de tempos difíceis no Brasil: altas tarifas, correio arisco (provavelmente a interceptação de correspondências suspeitas, com material ”subversivo”).

Hoje em dias nossas aflições são outras, nossas suplicas mudaram. Mas assim como  a Marieta eu acredito na força do brasileiro, eu acredito na mudança. Tenho fé nos meus compatriotas e sim, acredito que vamos melhorar. É claro, não adianta ficar de braços cruzados, é preciso cobrar de quem a gente elegeu pra nos representar.

Fique então com a música.

Com carinho,

Thayse